Produção gráfica - Parte 3 - “Tipo”

Olá amigos comunicadores.

É muito importante para o desenvolvimento e finalização de um trabalho saber como foram criadas e formadas as famílias de fontes que são conjuntos de símbolos e caracteres em um mesmo desenho de letra que são chamados de tipo. Os dois principais padrões desenvolvidos são: True Type e Adobe. Esses padrões são fontes redimensionáveis, podem ser ampliadas e reduzidas sem perda de qualidade, ou seja, vetoriais.

Fontes True Type
Desenvolvidas pela Apple e Microsoft, incluídas como fontes de sistema Windows e Mac OS. Esse padrão não é compatível com PostScript*, por isso no momento da impressão são convertidas para o padrão Adobe.

Fontes Adobe
Desenvolvidas pela Adobe System, a mesma criadora do Photoshop entre outros, são compatíveis com o formato PostScript, são chamadas também de fontes Tipo 1.

Confiabilidade das fontes
Todo trabalho editorado com fontes do padrão Adobe tem uma chance muito pequena de enfrentar problemas com texto, as fontes True Type são convertidas pelo drive das impressoras para fontes Tipo 1. Nessa conversão podem-se ocasionar problemas como: impressões com texto recorrido ou na fonte Courier.

Restrições
No fechamento de arquivos existem bureaus que não fazem restrições a nenhum dos tipos de arquivos, outros se recusam a aceitar padrões True Type.

Onde obter fontes
a- Pela internet é recomendável somente em sites de produtores e criadores. Na dúvida, faça um teste antes no seu bureau.
b- CDs do CorelDraw, Indesign, Ilustrator etc.

Quantidade de fontes habilitadas
É muito comum os usuários possuírem centenas de fontes habilitadas em seu sistema. Acontece que cada fonte ocupa cerca de 64KN, logo 100 delas ocuparão 6.4MB da memória RAM. Isto afeta o desempenho da máquina, já vi computadores não ligarem, e programas acusarem erros DLL. Alguns programas oferecem bibliotecas de fontes, o CorelDraw oferece o aplicativo Font Navigator, deixando fontes habilitadas com apenas um clic.

Font Navigator


*PostScript é uma linguagem de programação especializada para visualização de informações, ou uma linguagem de descrição de páginas, originalmente criada para impressão e posteriormente modifica para o uso com monitores ('display PostScript').A linguagem fornece uma máquina de pilha e comandos específicos para o desenho de letras e figuras, incluindo comandos de traçado e formas de representação de imagens.

Fique atento para a próxima etapa “Tipografias”, dicas interessantes para um texto claro e objetivo, até lá!

Bibliografia
Apostilas do Curso de Impressão Offset. Escola SENAI Theobaldo De Nigris.
Wikipédia, http://pt.wikipedia.org/wiki/PostScript


Thiago dos Santos

0 comentários:

Postar um comentário