Fotografe com qualidade profissional!

Descubra todos os recursos de sua câmera digital e tire fotos profissionais.

Video Aulas!

Tutoriais em video aulas que ensinam usar softwares essenciais para produção gráfica.

Modelo de Boletim Informativo!

Veja um modelo de boletim informativo que servirá de parâmetro para elaboração de um boletim para a sua igreja. Leia Mais...

Explicação do símbolo gráfico do logo da IASD!

A identidade visual serve para distinguir e identificar o trabalho da Igreja Adventista. Essa é a razão pela qual o logotipo foi criado. Leia Mais...

Como Dirigir Comissões


 O manual da IASD deixa claro que dirigir comissões é prerrogativa do Pastor Distrital ou quando em sua ausência um Ancião devidamente autorizado. Porém, cabe ao diretor de comunicação ajudar na ética relacional e princiípios básicos para expor idéias nessas reuniões.

Já imaginou votar algum assunto quando a maioria não entendeu devidamente as propostas? Ou participar de uma reunião onde a vontade de apenas algumas pessoas prevalecem e não da maioria?


Sugiro uma material prático e consciso que fez parte das minhas anotações de sala de aula quando cursei teologia. Quando colocado em prática as reuniões são rápidas, produtivas e leva em consideração princípios ético respeitando a opinião e participação dos líderes.




I - COMO PREPARAR

  • Devem constar no planejamento anual da igreja (data, horário, local, etc). Exemplo. 1o Domingo de cada mês, às 18h
  • Deve-se consultar as pessoas que participarão da reunião, para decidirem o melhor dia, horário e local.
  • Preparar uma lista dos itens a serem tratados. Só o que realmente necessita ser tratado pelos membros da igreja.
  • Planejar a mensagem devocional.
  • É bom ter alguns minutos de oração antes da reunião.
  • Entregar no culto anterior um memorando ou carta, relembrando a reunião (data, horário, local, juntamente com a agenda de assuntos).
  • Procurar estudar alguns assuntos primeiro em comissões menores, quando isto for apropriado.
  • Cuidar para que o local esteja devidamente preparado para reunião.
  • Providenciar os materiais necessários.

II - COMO CONDUZIR

  • Procure começar no horário.
  • Verificar o QUORUM .
  • Apresentar a mensagem devocional.
  • Ter momentos para oração.
  • Cuidar para que a duração da reunião seja equilibrada. Talvez seja oportuno anunciar o horário que irá terminar.
  • Verificar se o secretário está presente. Se não estiver, deve-se escolher outra pessoa para anotar. provisoriamente esta reunião.
  • Considerar um assunto de cada vez, conforme consta na agenda.
  • Incentivar a participação de todos.
  • Não permitir divagação nem agressões.
  • Utilizar perguntas.

A pergunta pode ser de várias maneiras:

  1. Dirigidas a todos os participantes
  2. Dirigida nominalmente
  3. Devolução de perguntas

  • Procurar seguir o procedimento parlamentar
  • Lembrar que o presidente não vota. A não ser para desempatar.
  • Conduzir a votos claros e precisos que indiquem quando foi o caso, quem fará, como, quando, etc.
  • Terminar no horário, agradecendo a presença e a participação.


III- COMO AGIR APÓS A REUNIÃO

  • Providenciar para que seja preparada uma ata da reunião.
  • Revisar a ata antes de apresentar à igreja.
  • Lembrar que nem todos os votos precisam ou devem ser confirmados pela Igreja.
  • Os casos que envolvem pessoas devem ser passados para a Igreja.
  • Providenciar uma cópia da ata para cada participante, quando necessário.
  • Manter sigilo
  • Agir de acordo com os votos
  • Cobrar as ações na próxima reunião se for o caso.


IV - COMO AS DECISÕES SÃO FEITAS

1. Decisões por voto ou por maioria:

Princípios essenciais das regras parlamentares:
  1. Cortesia e justiça com todos
  2. Considerar um item de cada vez
  3. A minoria precisa ser ouvida
  4. A maioria deve prevalecer
  5. O propósito das regras é facilitar a ação e não obstruí-la

Métodos de Votação:

  1. Declarando SIM ou NÃO
  2. Erguendo a mão
  3. Escrevendo em segredo

Tipos de Votação

  1. Por maioria - (A maioria é um número maior que a metade dos votos)
  2. Por pluralidade. É a maioria dos votos sem ser mais que 50% - Ex. Débora - 7 votos/ Robson - 4 votos/ Geovana - 4 votos
  3. Por 2/3 dos votos
2. Decisão Por Unanimidade:

  • Quando todos estão a favor. Isto é comum na igreja, devido aos interesses comuns dos membros e a atuação do Espírito Santo promovendo a unidade. Efés. 4:3, 12 e 13

3. Decisão por Consenso:
  • Ocorre quando pelo menos a grande maioria se inclina em uma certa direção e mesmo que alguém não concorde completamente, está disposto a acompanhar os demais.
  • O consenso é a opinião geral, o acordo. É o método que deveríamos usar ao buscarmos uma decisão em grupo.


V. COMO O CONSENSO PODE SER ALCANÇADO

1 - Para alcançar o consenso, a diferença de opinião deve ser vista como uma maneira de:

  • Reunir informação adicional.
  • Esclarecer itens.
  • Forçar o grupo a buscar melhores alternativas. Assim o conflito de idéias, soluções, etc, deve ser visto como ajuda e não como empecilho no processo de encontrar o consenso.

2 - Os membros devem evitar discutir para ganhar como indivíduos.
3 - Animar uma participação franca de desacordo.
4 - Cada participante deve ter a responsabilidade de ouvir e ser ouvido.
5 - Não se deve confundir silêncio com concordância.
6 - Deve-se procurar reduzir a tensão quando necessário.
7 - Lembrar que os melhores resultados vêm de uma combinação de informações, lógica e emoção.

Fonte: Anotações de sala de aula (Curso de Teologia - 1998)

Pr. Fabio

Explicação do símbolo gráfico IASD



Como uma organização religiosa se faz necessário tornar distinta nossa mensagem ao mundo através das igrejas e entidades representativas.

A identidade visual serve para distinguir e identificar o trabalho da Igreja Adventista. Essa é a razão pela qual o logotipo  foi criado. 

Simplesmente possuir um logotipo não é suficiente. É preciso usá-lo dentro dos parâmetros oficiais.

1. Explicação do símbolo gráfico

A parte mais fácil de ser identificada no logotipo é o símbolo gráfico. Com o uso consistente e continuado, o símbolo pode por si próprio tornar-se sinônimo do nome "Adventista do Sétimo Dia"

• A Chama
Essa forma é feita de três linhas em volta do círculo, na esfera implícita. As linhas representam os três anjos, de Apocalipse 14 circulando o globo, e a nossa missão de levar o evangelho ao mundo inteiro. A chama por inteiro representa simbolicamente o Espírito Santo.

• A Bíblia aberta
A bíblia forma a base do desenho e representa o fundamento bíblico de nossas crenças. Está retratada numa posição completamente aberta, sugerindo a completa aceitação da palavra de Deus.

• A Cruz
O símbolo da cruz representa o evangelho da salvação, está posicionado no centro do desenho para enfatizar o sacrifício de Cristo, que é o tema central de nossa fé. É também significativo que a Bíblia, representando a lei e a chama, representado o Espírito, apareçam junto na cruz.

2. Cores

Essa versão em três cores (GC Green para a Bíblia, GC Gold para a chama e GC Gray para a parte escrita) é a versão oficial de combinação de cores. Essas cores devem se aproximar o máximo possível do padrão, não importa qual o material ou meio utilizado.

É permitido reproduzir o símbolo nas cores naturais de materiais como bronze, pedra, vidro ou madeira para as placas ou para uso decorativo.



3. Aplicação em Fundos de outras cores

O fundo claro neutro é o melhor para o logotipo. Nunca aplique o logotipo colorido sobre um fundo colorido. Quando um fundo colorido for inevitável, o logotipo deve ser de uma cor sólida a fim de que haja contraste suficiente para assegurar uma boa legibilidade.



4. Configuração preferencial para fachadas de igrejas






Para identificar a igreja é possível a aplicação de um letreiro metálico na fachada da igreja ou em um muro ou mureta especialmente preparada para isso.

Existem kits de aplicação prontos, fáceis de instalar, de custo baixo e seguramente dentro do padrão. Consulte a associação/missão sobre esses kits de instalação.

Não encomende a reprodução do letreiro em serralherias ou artesãos que não tenham os moldes fornecidos pela associação/missão para essa finalidade, pois os letreiros poderão sair do padrão.

O guia dos "Padrões de Identificação Global da Igreja Adventista do Sétimo Dia" está disponível no Departamento de Comunicação da associação/missão.

5. Cuidados com o logotipo da Igreja

• Não mude as proporções ou posição dos elementos do logotipo.

• Use apenas partes dele, como efeito decorativo, por exemplo, a chama. Quando utilizar o logotipo, use-o completo

• Nunca mude o tipo das letras usadas para escrever "Igreja Adventista do Sétimo Dia" (o correto é o uso da fonte Goudy Old Style).

• Não abrevie para "IASD" no logotipo

• Não mude as cores do logotipo, mesmo que seja por cores parecidas.

• Sempre que usar o logotipo, deixe um espaço livre em torno dele, sem quaisquer outros elementos visuais. Esse espaço deve ter no mínimo, a mesma medida da altura do "S" de "Sétimo Dia" circundando o logotipo em todos os lados.



Fonte/Bibliografia: Guia para diretores de Comunicação, DSA, 2009

Thiago dos Santos

Modelo de Boletim Informativo

Durante alguns meses, meu irmão (Thiago – Colunista desse Blog), apresentou inúmeros posts e video aulas ensinando a criar boletins eficientes e baratos.

Como Pastor distrital, resolvi colocar em prática as aulas e gastar um pouco de tempo na frente do computador e criar um boletim para a igreja sede do meu distrito - Osório-RS.

Área Externa

Qualidade reduzida para web. Clique na imagem para ampliar!

Foi criado no software Photoshop com qualidade de 300DPI para uma boa impressão gráfica. Encaminhei para a gráfica com o tamanho “Letter”, uma vez que, conseguiriam fazer um bom aproveitamento de papel nesse tamanho.

Criei elementos que representam a nossa cidade (Fotos da Eólica – Símbolo da nossa cidade conhecida como a cidade dos ventos). Acrescentei as doutrinas fundamentais da igreja (Nisto Cremos), endereços, sites do distrito, horários de cultos e uma área de recorte chamada de Assistência que será dobrada para o lado interno com o objetivo de atender os visitantes.

O conteúdo externo é fixo e foram solicitados 2500 impressões para o período de 1 ano uma vez que será distribuído uma média de 40 a 50 por sábado (um por família).

Área Interna

Qualidade reduzida para web. 
Área interna meramente ilustrativa. Clique na imagem para ampliar!

O software utilizado é da Microsoft – Publisher. Poderia ser feito no Word ou qualquer outro editor de texto. Escolhi esse programa pela facilidade de se trabalhar com caixa de texto e fidelidade na impressão respeitando as margens configuradas.

O conteúdo interno é variável e será impresso uma média de 40 a 50 boletins por sábado. Nesse caso, ficaria caríssimo imprimir esta quantidade relativamente pequena e colorida, mesmo que numa gráfica expressa. Pensando na economia utilizamos uma impressora comum (Jato de Tinta) ou fazemos fotocópias. (A economia é gritante - Até 30 vezes mais).

Na parte interna, constam informações que caracterizam programações do sábado e anúncios que podem envolver eventos da semana ou do mês. Além disso, o espaço foi utilizado para divulgar escalas de pregações, reuniões de comissão, horário do pôr-do-sol, telefones dos anciãos e do Pastor distrital, escala de diáconos, aniversariantes e etc. (Notem que em pouco espaço é possível escrever muita coisa!)

Cada igreja apresentará necessidades diferentes para os seus boletins. A razão é que as atividades locais e mesmo aquelas sugeridas pelo campo local (Associação/Missão) varia de região para região, de igreja para igreja.

A minha intenção é demonstrar que dentro da nossa realidade foi possível realizar um boletim barato (Média de R$ 0,12 por boletim incluindo serviços gráficos para a área externa e impressão interna com impressora comum ou fotocópias) e que atendesse as necessidades locais.

Se você pretende elaborar um boletim para a sua igreja, não quer dizer que esse lhe servirá como único parâmetro. Antes de elaborar o Boletim da IASD de Osório eu analisei uns 10 boletins diferentes para captar idéias e adaptá-las a nossa realidade.

Viram como é fácil criar um boletim com pouco dinheiro?

DOWNLOAD DO ARQUIVO EM ABERTO:

Parte Interna (49.5 MB)
Programa: Photoshop - PSD
Link para Download: http://www.divshare.com/download/13787150-481


Parte Externa (0.81MB)
Programa: Publisher
Link para Download: http://www.divshare.com/download/13787219-d4f

Espero ter ajudado com o nosso exemplo. No que precisarem o COMIASD está a disposição dos amigos comunicadores.

Um abraço.

Pr. Fabio

Comunicação e o Aspecto Físico da Igreja


O ambiente da igreja deve ser agradável e aconchegante para despertar nos membros e visitantes o desejo de permanecer o maior tempo possível na presença de Deus. A seguir temos alguns lembretes sobre o aspecto físico da igreja:

Área exterior igreja

1. A fachada é o primeiro convite para entrar ou não entrar

a) Deve ser de bom gosto;
b) Identificada de acordo com o padrão da Igreja;
c) Deve ser mantida sempre pintada;
d) Cuidar para que esteja iluminada.

2. O terreno da igreja deve sempre estar

a) Limpo;
b) Ajardinado;
c) Embelezado;
d) Iluminado.

3. O calçamento externo deve receber cuidados

4. Placa de sinalização e identificação

a) A sinalização direciona as pessoas para as salas da Igreja. Exemplo: banheiros, salas dos departamentos;
b) Identificação é a placa que é colocada na entrada de cada sala; Exemplo: banheiro masculino, banheiro feminino, desbravadores, jovens, primários, etc.

5. Banheiros

a) Devem ser limpos permanentemente;
b) Reabastecido com papel, sabonete, toalhas;
c) Facilitar o acesso para pessoas portadoras de necessidades especiais.

6. Pintura da igreja

Tanto a pintura externa e interna de boa qualidade, de bom gosto e manter sempre em ordem.

7. Área interior da igreja

a) Iluminação adequada para facilitar a leitura dos textos bíblicos;
b) Ambiente bem ventilado e arejado;
c) Limpeza não só dos bancos e do piso, mas teias de aranhas removidas;
d) Som agradável e de boa assimilação;
e) Manutenção periódica. Exemplo: goteiras, lâmpadas queimadas, cortinas, vidros, ranger de portas, etc.

Guia para diretores de Comunicação, DSA, 2009

Thiago dos Santos

*Foto: IASD Jd. Wanderley, Tatuí-SP

Curso de Fotografia: Aula 2 - O que é abertura do diafragma?

Diafragma é o sistema que controla a abertura por onde entra a luz que vai impressionar o filme das câmeras analógicas, ou o sensor da digitais, para produzir a imagem. Quando maior a abertura, mais luz entra, e vice-versa.
Abaixo - Exemplo do diafragma:


Diante de uma situação de baixa luminosidade é comum que fotógrafos escolham uma abertura maior para que entre o máximo de luz. A lógica é a mesma em caso de muita luminosidade, porém opta-se por uma abertura menor.

A abertura do diafragma é medida em um valor “f”. Quando menor esse valor mais aberto está o diafragma. Cada valor de “f” tem o dobro de área do próximo valor.



O uso de diferentes aberturas não só controla a passagem de luz. A consequência de alguns fatores como menor profundidade de campo pode gerar aberrações, dependendo da lente. O principal fator criativo que devemos observar é a profundidade de campo. Quando você usa uma abertura maior (valor f mais baixo) a profundidade de campo diminui, quando você usa uma abertura menor (valor f mais alto) a profundidade de campo aumenta.

Exemplo de fotografia com o diafragma aberto:




Pr. Fabio

Lista classificada

Não é a última atividade que o Ministério da Comunicação pode realizar dentro da igreja, mas é uma das idéias mais novas. Por vezes, membros da igreja precisam de serviços profissionais e pedem indicações diversas em seus círculos de amizade.

Eletricistas, pedreiros, pessoas para serviços domésticos, empregados para a indústria e comércio, advogados e dentistas são alguns dos exemplos de profissionais que, por vezes são procuradas fora da igreja simplesmente por desconhecimento de pessoas freqüentadoras dela que ofereçam esses serviços, apesar de partilharem os mesmos bancos a cada sábado.

O contrário também é possível: pessoas que precisam de emprego ou trabalho não sabem que pessoas próximas a si, dentro da igreja, têm oportunidades abertas.

A lista classificada é uma maneira de organizar as informações profissionais do grupo de membros de uma igreja e promover a troca de contatos e oportunidades dentro de um ambiente cristão e saudável.

Essa lista classificada é semelhante ao que encontramos nas listas telefônicas classificadas, mas logicamente menor. Como executá-la?

1. Lance a idéia na igreja

Lance a idéia no boletim, coloque explicações detalhadas no mural e peça para o pastor, em uma de suas datas de pregação, falar mais claramente da utilidade da lista classificada e da importância da ajuda entre os irmãos.

2. Passe uma ficha de "inscrição" para os membros

A participação na lista classificada deve ser incentivada, mas não pode ser obrigatória. Quem quiser divulgar sua área profissional e seus contatos pode fazê-lo. A ficha de inscrição deve conter os seguintes dados:

- Área de atuação
- Nome
- Telefones para contato
- E-mail (endereço eletrônico) para contato
- Endereço do site, se houver

3. Organize os dados coletados

Separe as fichas por área de atuação e em seguida, em ordem alfabética de nomes dentro de cada área.
Transcreva, então, todos os dados para uma planilha, tabela ou texto corrido mesmo, tomando muito cuidado nesse momento para não errar nenhum dado, em especial telefones.

4. Diagrame a lista classificada

Crie uma diagramação para a lista classificada, destacando as diferentes áreas de atuação.
Esse material diagramado pode ser impresso em folhas comuns e copiadas, a fim de reduzir custos. Pode também ser diagramada no modelo de cartilha ou mini-revista e ser impressa em gráfica.
Pode ainda ser gerada em formato digital e disponibilizada no site da igreja.
Você pode usar como referência as listas classificadas telefônicas e as dicas encontradas
sobre criação e produção gráfica nesse Blog.

5. Distribua para toda a igreja e para amigos da comunidade

Após estar pronta, a lista classificada deve ser distribuída para todos na igreja, mesmo para os que não quiseram incluir seus dados. Lembre-se de que quanto mais pessoas tiverem acesso a ela, mais oportunidades e relacionamentos surgirão. Se possível, distribua a lista classificada para a comunidade próxima à igreja. Além de poder gerar bons contatos profissionais, é uma atitude simpática e pode servir como um bom motivo para um primeiro contato missionário seja através da entrega em si, seja através do contato pessoal, quando os serviços forem contratados.

Guia para diretores de Comunicação, DSA, 2009

Thiago dos Santos